[Drops 21] "Photoshop Moral"




Dias atrás apareceu no meu Facebook uma reportagem antiga do jornal Extra que comparava os sanduíches vendidos nas redes de fast-food com as suas respectivas fotos nos anúncios, obviamente muito mais bonitas que a realidade. [1]

O uso de “retoques” na publicidade é motivo de questionamentos: qual o limite? Chega a ser engraçado conferir os piores erros de Photoshop em revistas e anúncios, alguns até difíceis de serem notados rapidamente. [2]

E as mulheres nas capas das revistas masculinas? Elas existem? Obviamente que algumas formas e aquela pele perfeita, bronzeada e sem estrias existem somente naquele tempo e local, ou seja, na própria capa. E com isso, será que ficamos em busca de uma perfeição que, simplesmente, não existe na realidade?

E o que dizer dos homens e mulheres de sucesso estampados nas capas das revistas de negócios? Eles também existem? Eles são aquilo que parecem ser?

Num ano em que a campanha “Unmask the Corrupt” (Desmascare o Corrupto) elege pelo voto cibernético internacional a Petrobras como o segundo maior caso mundial de “grande corrupção”, responder a estas perguntas requer um momento de reflexão. [3]

Sempre que vejo um homem ou uma mulher de sucesso na capa das revistas de negócios, como um exemplo a ser seguido e comemorado, eu me pergunto: “o que esta pessoa não teve que passar para estar ali”.

Penso assim porque existe um outro tipo de “Photoshop” que não é o físico somente, é o moral.

Ele existe porque o Brasil não é um país que dispõe de um solo fértil e ético para que as organizações floresçam de uma maneira idônea. Se você for uma pessoa muito ética no mundo dos negócios, corre o risco de receber o seguinte comentário: “é uma pessoa muito boazinha, mas não sabe como os negócios são feitos...”, ou algo similar.

Se você é uma pessoa comprometida com a ética, o quanto você consegue estar no mundo dos negócios? E ser um sucesso e exemplo de idoneidade a ser seguido e comemorado?

Obviamente que o Brasil já caminhou muito e alguns setores da nossa economia já conseguem, como exemplos, recolher todos os impostos e não ter caixa dois, algo que era muito comum nas organizações - e que, infelizmente, continua a ser em algumas.

Pois bem, hoje é um dia histórico para o país. É o dia em que a Odebrecht, a maior empreiteira do país, revela a todos como funciona o “Photoshop Moral” brasileiro. Pede desculpas por ter participado de práticas impróprias em suas atividades e assume compromissos públicos como “combater e não tolerar a corrupção em quaisquer de suas formas, inclusive extorsão e suborno”. [4]

Que este momento seja um divisor de águas. Dizem que a verdade liberta e eu espero que estejamos nos libertando de um momento sujo, muito sujo, na história das organizações brasileiras.

Eu desejo que você esteja sempre bem na foto.


Comentários

  1. Parabéns pelo texto, Muito bacana! Também fiquei impressionada com a atitude da Odebrecht, um ótimo exemplo. Existe esperança... beijos querido.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

[Drops 19] Satish Kumar no Brasil

[Drops 07] Estamos preparados para o "Mundo CNN"?

[Drops 10] Livro "Cuidado e Sustentabilidade"

[Drops 01] Solo, Ser e Sociedade - Satish Kumar

[Drops 13] Slow Food

[Drops 14] Feliz com o seu Nespresso?

[Drops 12] Monoculturas da Mente

[Drops 11] A Perda da Diversidade